Diafragma na fotografia: aprenda o que é e para que serve

Diafragma na fotografia

O diafragma é uma parte da câmera composta por lâminas de metal sobrepostas. Essas lâminas abrem e fecham a fim de mudar o tamanho da abertura.

Dessa forma, ele permite que diferentes níveis de luz passem pelo sensor da lente. Isto é, é este dispositivo que controla a exposição da sua foto.

Assim sendo, é importante aprender como usar a abertura a seu favor. Afinal, se a quantia de iluminação que entrar na câmera for muito grande, a imagem ficará “superexposta” ou “estourada”.

Por outro lado, se o sensor receber pouca luz, o resultado é uma fotografia “subexposta”. Continue lendo para saber mais!

O que faz o diafragma da câmera?

Diafragma na fotografia

Apesar de ter o mesmo nome do músculo que auxilia nos movimentos da respiração, o diafragma da câmera tem um papel mais parecido com o da pupila do olho humano.

Afinal, é um orifício de abertura variável cuja principal função é controlar a entrada de luminosidade.

Imagine que você está saindo de casa em um dia ensolarado. A iluminação será excessiva e, por consequência, suas pupilas irão se contrair para restringir a quantidade de luz que entra nos olhos.

Do mesmo modo, quando há muita luz no ambiente a ser fotografado, será preciso fechar parcialmente a abertura da lente da câmera.

Por outro lado, quando saímos de um lugar com iluminação artificial em direção a uma noite escura, nossas pupilas se expandem. Assim, maximizam a captação de luminosidade pelos olhos.

E uma câmera funciona da mesma forma: em locais escuros, será necessária uma abertura maior para obter uma foto mais iluminada.

Todos esses ajustes de abertura da lente da câmera são feitos por meio do diafragma. Então, saber utilizar este dispositivo da melhor maneira permite controlar o brilho, a qualidade e a nitidez da imagem.

Abertura e profundidade de campo

Outro papel do diafragma é a regulagem da profundidade de campo, também chamada por seu nome em inglês, “depth of field”.

Trata-se de um aspecto criativo da fotografia, em que uma parte da cena fica focada e o restante, desfocado. A área em foco pode ser grande ou pequena, estar posicionada no fundo ou na frente do plano.

Se o fotógrafo utilizar uma abertura maior do diafragma, a profundidade de campo será curta. Isto é, apenas uma pequena porção da imagem estará em foco. Conforme o diâmetro é diminuído, também se amplia a região focada.

Em conclusão, para obter uma foto com todos os elementos nítidos, mesmo os que estão mais distantes da câmera, use uma pequena abertura. Esse efeito é mais comum na hora de capturar paisagens.

Mas, para destacar um elemento e criar camadas de informação, aposte em diâmetros mais largos. Um bom uso da técnica é em retratos, a fim de desfocar o fundo e voltar a atenção do observador para o sujeito da fotografia.

Qual a diferença entre diafragma e obturador?

Diferença entre obturador e diafragmam

Tanto o diafragma quanto o obturador determinam a quantidade de luz que chegará até o sensor da lente da sua câmera. Mas, enquanto o primeiro define a abertura – quanta luz entrará –, o segundo estabelece a velocidade – o tempo em que entrará luz.

Assim, o diafragma fica aberto o tempo todo no tamanho definido pelo fotógrafo. Só que o obturador permanece fechado e abre apenas quando o fotógrafo aciona o clique. O tempo em que ele fica aberto é medido em fração de segundos.

Dessa forma, podemos perceber que é essencial coordenar os dois dispositivos para conseguir uma exposição correta e tirar fotos profissionais.

O que é F na fotografia?

Em uma câmera, o número F ou F-stop é a medida que define a posição das lâminas do diafragma. Existe uma grande variedade de aberturas disponíveis, mas as opções mais comuns de se encontrar são F 1, F 1.4, F 2, F 2.8, F 4, F 5.6, F 8, F 11, F 16, F 22, F 32 e F 45.

No entanto, câmeras mais sofisticadas podem oferecer valores intermediários. Como consequência, esses aparelhos modernos permitem um controle mais preciso sobre a quantidade de luz que entra pela lente.

Os números F mostram o quanto o diâmetro do diafragma é menor quando comparado ao comprimento total da lente.

Então, a relação entre o valor e a abertura é inversa. Quanto maior o número depois do F, menor a abertura do diafragma e menor a quantidade de luz que passa pelo sensor.

Só para exemplificar, o F 16 indica que a abertura do diafragma ocupa, naquele momento, 1/16 do total do diâmetro da lente. E, se acaso o fotógrafo disser que vai aumentar ou diminuir 1 ponto, significa que irá configurar as dimensões para F 11 ou F 22, respectivamente.

Diafragma em câmeras de celular

O diafragma é um componente físico característico das lentes profissionais. Assim sendo, a maioria das câmeras de smartphones não conta com o dispositivo.

Essas câmeras costumam operar com o número F fixo em valores que variam de F 1.5 a F 2.8. Ou seja, só tiram fotos com a mesma abertura.

No entanto, a fim de controlar a exposição, elas realizam uma compensação digital. Isto é, utilizam apenas velocidade e ISO para regular a luminosidade.

Como usar o diafragma da câmera?

Pode ser muito tentador utilizar a maior abertura que sua lente permite a fim de iluminar mais a foto ou de diminuir a profundidade de campo. Ou, por outro lado, abrir o diafragma o menos possível e trabalhar com uma “depth of field” ampla.

Contudo, nenhuma das duas situações é recomendada. Isso porque mesmo as lentes mais modernas não produzem seus melhores resultados quando usadas nesses extremos.

A fotografia acaba ficando mais suave e não tão nítida quanto poderia ser.

Por isso, experimentar com diferentes números F em situações de luminosidade variadas é o ideal para quem quer dominar a arte da exposição. Pratique e, depois, pratique um pouco mais!

Obrigada por chegar até aqui conosco!

Volte sempre que precisar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *