10 tipos de iluminação para fotografia e 7 dicas de como usar

Iluminação na Fotografia

A palavra “fotografia” tem origem grega e quer dizer “escrever com luz”. Então, não é nenhuma surpresa que um dos assuntos mais importantes para quem quer capturar boas imagens é a iluminação para fotografia.

Saber diferenciar os tipos de luz, conhecer os equipamentos disponíveis e entender como e quando usar cada um deles é essencial.

Por isso, preparamos um conteúdo completo com as técnicas fundamentais, bem como dicas e truques para melhorar suas sessões.

Desse modo, você descobre como fazer uma boa iluminação para fotos e eleva o nível dos seus trabalhos. Confira!

Quais são os tipos de iluminação para fotografia?

A iluminação para fotografia se refere à maneira como a fonte de luz – que pode ser natural ou artificial – está posicionada em relação ao assunto da foto.

Assim sendo, existem inúmeros tipos de luz e cada um deles garante um efeito diferente para a sua imagem. Em seguida, você confere dez variedades fundamentais de luz.

Luz natural e luz artificial

Luz natural é toda aquela que ocorre sem intervenção do ser humano. São os raios de sol em um dia claro, a luz difusa quando está nublado ou o brilho da lua durante a noite.

O fotógrafo precisa conhecer como a iluminação se comporta em cada momento e posicionar seu modelo ou objeto a fim de capturar a melhor imagem possível.

Já a luz artificial tem uma grande vantagem: você pode movimentar a fonte ou ajustar a intensidade da iluminação de acordo com o que precisa. Lâmpadas incandescentes, fluorescentes e de LED, bem como strobe e flash são alguns exemplos desse tipo de luz.

Luz frontal e contraluz

Também chamada de Paramount, a luz frontal acontece quando a fonte de iluminação é colocada diretamente na frente do objeto. Já que não está em um ângulo, a luz se distribui de forma homogênea pela cena. Isso resulta em uma quantidade limitada de sombra.  

A contraluz, por outro lado, é aquela em que o assunto da foto está entre a fonte de luz e a sua câmera. Assim, a iluminação delimita o contorno do sujeito. Por isso, é uma ótima oportunidade para trabalhar com silhuetas e sombras longas.

Luz de três quartos e luz lateral

A luz de três quartos atinge o sujeito em um ângulo de 45 graus. É ideal para fotografar faces de perto, pois é capaz de fazer uma imagem bidimensional parecer tridimensional. Enquanto isso, a luz lateral é angulada a 90 graus e favorece um dos lados do assunto da foto.

Luz suave e luz dura – iluminação para fotografia

Luz suave é quando a fonte de iluminação é difusa. Como resultado, as sombras são menos intensas e o contraste entre as áreas claras e escuras da foto é mais sutil.

A luz dura, no entanto, ocorre ao apontar a fonte diretamente para o sujeito da imagem. Por consequência, temos alto contraste e alta intensidade.

Luz zenital e luz negativa

Luz zenital é aquela que vem de cima, isto é, do céu ou zênite. Seu resultado é bastante agradável. Afinal, é a iluminação a qual estamos acostumados no dia a dia, fornecida pelo sol e pelas lâmpadas dos ambientes.

Ao contrário da zenital, a fonte da luz negativa é posicionada de baixo para cima. Por isso, cria um efeito sinistro e sombrio.

Como trabalhar com a luz na fotografia?

Iluminação  na fotografia

A iluminação ideal para a sua foto depende do formato e das características do seu assunto. Além disso, é necessário levar em conta a maneira como você quer representar esse assunto na imagem.

E isso é válido quer você esteja tirando um retrato, quer você esteja fotografando natureza morta.

A luz dura, por exemplo, é mais severa e capaz de valorizar ângulos, texturas e volumes. É o caso de ondulações na areia da praia ou de rugas e espinhas no rosto de um modelo.

Então, se estiver fazendo uma sessão de fotos de beleza, usar luz suave ajuda a atenuar esses traços.

Por consequência, o tipo de iluminação que você utilizaria em fotos publicitárias para uma marca de cosméticos é diferente do que empregaria em um retrato para enfatizar as linhas marcantes de uma face.

Entender como usar luz artificial e natural de forma condizente com os objetivos de cada situação é dar um grande passo na sua jornada para se tornar um fotógrafo melhor.

Como fazer uma boa iluminação para fotografia?

Nenhuma técnica de iluminação para fotografia será eficaz em todos os cenários. Então, a prática é a melhor forma de desenvolver confiança e facilidade em identificar o melhor tipo de luz para cada situação.

Confira, em seguida, sete dicas para iluminar as suas fotos de maneira profissional!

  1. Comece usando luz natural: dessa forma, você remove uma variável, pois não pode mover nem controlar a fonte de luz. Para aprender os princípios da iluminação, experimente movimentar-se pelo cenário, trocar a posição do seu assunto, fotografar em horários diferentes ou até filtrar a luz por uma janela;
  2. Ilumine o ponto focal da foto: faça com que o tema da imagem seja o local mais iluminado a fim de direcionar o olhar do observador;
  3. Preste atenção ao fundo: vai deixar o plano de fundo da sua foto nítido? Tenha certeza de que não haverá superexposição e que os elementos não chamam mais atenção do que o assunto principal;
  4. Tome cuidado com as sombras: apesar de criarem contrastes interessantes, sombras em excesso podem distrair o público do assunto da imagem;
  5. Em retratos, evite que os olhos reflitam a luz: a dica para evitar os temidos olhos vermelhos é posicionar a fonte principal de iluminação acima da linha do olhar do seu modelo;
  6. Quando necessário, aposte em strobes: mesmo que você fotografe com luz natural, vale a pena investir em alguns equipamentos de iluminação. Dessa forma, você consegue controlar cada ponto claro e escuro da sua imagem;
  7. Por fim, use mais do que uma fonte de iluminação: quanto mais você praticar, mais vai tomar gosto por usar múltiplas fontes de luz. Afinal, a técnica permite mais profundidade e complexidade para os seus trabalhos.

Esperamos que tenha gostado do nosso artigo! Foi um prazer ter você aqui!

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *